Aborto, crime ou livre-arbítrio? Parte 1

>> domingo, maio 11, 2008

Isso aconteceu numa sexta-feira tempestuosa durante um tempo que trabalhei na Cinelandia, no Centro do Rio. Após a saida do trabalho às 21, e a recusa rara de ir para Lapa, sempre percorro a Santa Luzia entrecortando algumas ruas para evitar os assaltos, muito comuns, nas ruas México e Graça Aranha após certas horas da noite. Nessa noite, resolvi só Deus sabe porque, fazer um caminho diferente, seguindo a Santa Luzia até a Av. Pres Antonio Carlos, quando passei por um ponto de onibus e me assustei por reencontrar com uma amiga da faculdade que não via há mais de 1 ano. O papo foi curto e direto, ela precisava de ajuda, estava desesperada e agradeceu a Deus por me encontrar. O caso foi descrito de uma vez só: ela teve um caso com um professor nosso, brigaram, deu uma confusão, ela mudou de unidade, o Prof. foi atrás dela, marcaram para se encontrar, foram para casa dele, deram uma trepada de reconciliação, sem camisinha, ele gozou dentro e ela suspeitava estar gravida. Não poderia ouvir nada melhor numa sexta-feira à noite.

Entre os choros e soluços, ficamos um tempo conversando, tentanto colocar as idéias no lugar. Ela me informou que isso tinha quase um mes, e que ouviu falar que alguns tipos de chás eram proibidos para gestantes pois eram abortivos, e queria minha ajuda para ir até o morro do Dendê, pois um dos chás que ela "conhecia" era chá de Maconha. Fiquei extremamente preocupado e meio desnorteado com essa afirmação. Primeiro que sou contra o aborto, segundo que algumas questões e opiniões que conhecia sobre o assunto eram hipotéticas demais, fácil vc ter uma opinião sobre o caso (ou sobre o referendo que teve em Portugal sobre a Legalização do Aborto) menos fácil é vc VIVENCIAR a situação, mesmo que o filho não seja meu, terceiro que a ultima coisa que eu faria era subir morro para comprar "preto de 10" à noite, quarto que eu não acreditei que ela estudava Jornalismo para acreditar num conto da carochinha como esse e quinto...a situaçao era realmente desesperadora. E qualquer coisa para resolver o problema, evitar e contornar toda a situação, era válida. Não foi um bom fim de semana. Não, eu não fazia idéia onde o professor tinha se enfiado, ela por si só não conseguia encontrá-lo pelos meios naturais (telefone, e-mail) e fazer um escandalo em plena sala de aula gritando aos berros que ela estava gravida, como ela desejaria fazer, não seria boa idéia...Estava muito preocupado com ela.

Conversamos durante muito tempo sobre as opções, já que tem que haver essa conversa, sobre a decisão de ter ou não o filho, e como o fatídico pai não esta presente para ajudar nessa decisão, ela tomaria sozinha. Posso ajudá-la de todas as formas que pudesse, deixaria clara minha opinião, mas a decisão era dela. Abortaria, sem que os pais tb soubessem disso. Em momento algum abordei as condições morais ou religiosas. Nem sequer pensei naquilo, mesmo com minhas convicções. Contra aquilo que acredito, procurei em livros, sites e lojas de produtos naturais determinados tipos de ervas para os mais diversos problemas de saúde, mas que eram PROIBIDAS para gestantes, pois poderiam causar uma série de complicações. Pode parecer cinismo da minha parte, mas separei algumas ervas com efeitos colaterais NÃO-LETAIS e encaminhei para ela. Ela não esperou meu segundo contato, foi na Alfandega e comprou em lojas de especiarias, como a Casa Pedro, e fez os chás. Só que eu não sei até quando isso faria algum efeito. Eu mantinha contato por telefone e e-mail, quando ela me confessou que os chás que ela tomou SÓ causou diarréia, vomitos e febre, levando a crer (e descobrindo tempos depois) que o tempo plausível para o chá fazer efeito era de até 15 dias do ato. Nesse meio tempo o professor apareceu e concordaram em abortar. Perfeito. Aonde? Clinicas de Aborto não tem nas Paginas Amarelas. Sempre existe um A.D.A (Amigos dos Amigos) que tem uma conhecida da cunhada da prima de um ex-namorado que tem o endereço de uma clinica de aborto. Pois é, ninguém tinha um ADA para isso. Ele pagaria uns 700 reais pelo aborto, que eu duvido ser apenas isso. Tentei um contato com a amiga duma amiga (pois é, A.D.A) que estava se formando em Medicina. Como fui ingenuo. A médica acaba de colocar a mão numa biblia para fazer um juramento na faculdade de defender e trabalhar em Prol da Vida, e nem começou a atuar já vai me fornecer o endereço duma clinica de aborto? Varios contatos e promessas depois, desisti, óbviamente. Minha amiga me ligou dando noticias: seus pais já sabiam. Vieram de outra cidade do Estado do Rio (ela não nasceu aqui) para ficar com ela. Se apoiaram o aborto, é outra conversa. E ela havia conseguido uma clinica de aborto (que bom que sempre aparece um A.D.A quando a gente precisa), e precisava de R$ 125,00 para completar o aborto (Q custava R$ 1200,00). Diante da minha negativa, não tinha dinheiro, e não posso afirmar se inconscientemente apoiaria isso, ouvi uma bronca! Me julgando "Q espécie de amigo vc é?" O professor com 25 anos de carreira, 12 na nossa faculdade não queria conviver com esse "problema". Ela, quase formada, estágio em uma grande Editora, não queria comprometer a carreira. Eu, que agi desde o primeiro momento para ajudá-la, resolvi ajudar de outra forma também. E vomitei tudo que estava engasgado, sem a menor nessecidade se não tivesse ouvido isso, culminando pela responsabilidade de fazer um filho com TODOS os tipos e meios de prevenção de gravidez que eu e ela conhecíamos, principalmente por termos ESTUDADO sobre o assunto. Ela nunca mais me ligou nem retornou minhas ligações.

Se tivesse discordado desde o principio, talvez sua consciencia seria a unica coisa que mais pesaria pelo que aconteceu. Alguém concorda? Se uma amiga muito próxima engravidasse e desejasse abortar, o q vc faria?

Continua...

9 comentários:

dannycsv 2:56 PM  

Fala sério?! Sou eu que escrevo bem pra caraleow? rs... Adorei tudo por aqui... acabo de te linkar pra nunca mais esquecer de te visitar (rimou!). Ah! Outra coisa: a gente tá bem perto... eu tô aqui na Presid. Wilson... qq hora a gente marca uma almoço movido a papo de blogueiro, ok?!
Beijão!

Anônimo 1:20 PM  

oiii!!sobre esse assunto vc ja conhece minha opniao:não, não e não e ponto final. uq vc fez? o certo, como vc sempre faz.pena q nem sempre as pesoas enxerguem, alias, se elas são incapazes de assumir seus deslizes e erros, como vão aceitar a ajuda de um amigo que ajuda mesmo indo contra seus principios??? sem ter uq comentar nego, sinceramente!(ja deu p ver q to indignada,ne?!rsrs)
vc?? vc foi demais c ela, como vc sempre é... quanto a ela?...meus sinceros sentimentos de pena...por td, por ser burra, ingenua(n por ter errado, td mundo erra), por ser escrota, por perder a oportunidade da melhor dádiva de deus: ser mãe!,por n reconhcer o amigo q tem,pelas nóias q devem passear pela cabeça dela... enfim...
beijos p ti,nego, fica na paz , vc é o cara! adoro vc cada vez mais, pelas atitudes q vc tem ,pela pessoa q vc é...
e pena q amigos q estão proximos fisicamente n desfrutem desse previlegio...q inveja!
Ana.

Andreia 2:46 PM  

Meu povo! A esperança é a última que morre! Foi necessário uma medida extrema pra "curar" meu bloguinho. A partir de agora ele é oficialmente camisola de Algodão, portanto não responde mais ao link de Enquanto Eu Dormia...

Desculpe toda essa chatice minha gente, foi necessário!
Mas, passado o temporal, estamos aí, firmes e fortinhos!!!! rsrsr


Beijãozão para TODOS!!!
( Desculpem enviar mensagem assim "de montão" acho super chato, mas é que o recadinho é muiiiiito extenso.....)
Beijão!!!!!!!!!!!

Dani 6:22 PM  

Eu nunca incentivaria um aborto a ninguém, tbm sou contra. Mas infelizmente cada um faz o que quer da vida, se ela quisesse não seria eu que a amararia de corda e a proibisse de fazer o aborto. e também não daria dinheiro para isso.
Mudando de assunto, adorei o layout novo!!! quer fazer um pra mim n? rsrsrs
Tem presente pra vc no meu blog.
Bjim

lyS 11:53 AM  

Este é um assunto muito, muito delicado... vou esperar a segunda parte para dar meu parecer. Esta foto é chocante, enquanto lia o post fiz questao de ignora-la.

cintia 3:04 PM  

Que forte esse post, nossa. Fiz igual a guria que comentou aqui: li o texto sem ver a imagem. Se tu queria impactar com o texto, conseguiu viu? (rs). Mas, eu acho que foi por um bom motivo.

Adorei o teu blog, aliás. Os posts são muito bons. Certeza que eu volto aqui mais vezes :)

Beijo.

ps: tbm tenho um blog, a propósito, é o www.sejadivina.wordpress.com

Dani 9:49 PM  

Bom honey, esquizofrenia não se cura, a prova é tanta que vc vê coisas flutuantes, kkkkkkkkkkk
Mas como diz Caetano que de perto ninguém é normal, vc tá no crédito =)
Bjos n'alma pra tu tbm.

cotrimus 10:07 PM  

cara,q barra.
nem vou discorrer sobre o assunto aborto, não tenho opinião formada.
me impressionou a atitude egoísta da sua amiga...em vários momentos ficou claro pra mim que ela precisa repensar algumas coisas...entre várias o real valor de uma amizade.
abração!

Lily 2:19 AM  

putz... tira essa foto daí q vou até ter pesadelo! rs

mas sério, li o post de cabo a rabo e fiquei puta com a cara de pau da garota pro final!
me poupe, né? além de te pedir esses favores todos ainda reclama de vc naum dar dinheiro? msm se eu tivesse, eu não daria e tb nem ajudaria tanto qnto vc ajudou, eu acho!
tome vergonha na cara! qndo acontece com pessoas q não têm a menor possibilidde de cuidar do filho, blz! mas um professor universitário, burro velho e uma mulher tb adulta?? RIDÍCULO! nesse caso, sou completamente contra! (e esse é um bom assunto pra falar lá no blog! obrigada! rs)!
eu entendo qm aborte, não vou recriminar nunca alguém por isso (apesar q, nesse caso, é foda engolir!), mas EU não faria...

uma vez, confesso q num momento de desespero, disse q abortaria, caso estivesse grávida (não, não estava!)... no dia seguinte, tive contato com algumas crianças lindas e quase chorei só por ter pensado em matar uma delas...

enfim... contei metade do q eu escreveria no post, mas vc, realmente me deu uma excelente idéia! rs

bjksss