Entierro de los Huesos

>> segunda-feira, novembro 05, 2007


O Dia de Los Muertos ja passou e fica o resquício de uma lembrança. Do dia dos Finados pelo menos. Durante os ultimos 5 anos eu fazia uma peregrinação com minha falecida avó para visitar os tumulos dos parentes mortos. Na verdade dava para fazer uma Assembléia ou até um Rock In Rio com o numero de parentes mortos. Era uma coisa minha e dela, ninguém mais fazia isso. Eu, assim como minha avó, adoro cemitério! N me pergunte o porque, medo nunca tive nem quando era criança. Os ornamentos, mausoléus, ossários, tumulos, estátuas, anjos de pedra, construções caríssimas de marmore carrara, torres funebres para familia inteira, me fascinava. Um passeio turistico ao cemitério de Inhauma visitava o tumulo de meu avô, de 4 tias-avós, de 2 ex-maridos da minha avó e de um afilhado. Já tava tão acostumado que sabia inclusive o nº dos corredores. Ano passado foi a unica vez que não fomos. Dia 13 minha avó faleceu. Não precisava ir mesmo! Hoje, cemitério para mim indifere porque nunca vou colocar flores no tumulo de alguém! Para que? Deixar um buque de flores para um monte de osso? Ou fazer uma oração ou conversar com uma placa de pedra? É só carne putrefata e mais nada. O espirito continua sempre vivo, sempre presente, sempre desperto quando vc se lembra dele/a. Lembro de minha avó Leda, de meu avô Andrés, de meu avô Iran, de minhas tias-avós, Arlete e Lizete, de meu tio-avo Jupiter, de meus padrinhos Zilah e Jurandir, de uma penca de gente que já se foi, parentes de amigos e ex-namoradas, e que as lembranças engrandecem, acariciam, rejuvenece a existencia de quem...já existiu aqui. Por mais que as lembranças me fizeram sorrir, fiquei deprimido no feriado.

Ironico. Quanto mais me sinto sozinho, menos tenho duvida de que tem sempre alguém do meu lado...

5 comentários:

Saul 9:04 AM  

Estamos todos a tu lado: los cercanos y los lejanos, los vivos y los muertos.

Abrazo.

Dani 4:48 PM  

Concordo com vc, inclusive no fato de gnão ter nada contra cemitérios. Acho um lugar tranquilo. Sempre gostei de ver as mensagens que as famílias deixavam nas lápides.
bjs

Anônimo 11:18 AM  

Salve! Ainda leio seus textos. Eu me cagava de medo dos cemitérios, conforme os familiares foram morrendo, descobri que é um lugar interessante...cheio de histórias. Adoro ler aquelas plaquinhas.

Bj no coração.
Palikir

lyS 2:22 PM  

Gosto de cemitérios, pela tranquilidade que reina, todo mundo descansando...
Gosto de vir aqui, não se sinta sozinho, aqui sempre tem alguém pra conversar com vc.
Bjos

China 5:55 PM  

olaaa desaparecido...respondi teu email e cade tu? lembrei de vc esses dias...saudades viu.xero.