O que não é amor

>> quarta-feira, fevereiro 04, 2009

Se você precisa de alguém para ser feliz, isso não é amor
É CARÊNCIA.

Se você tem ciúme, insegurança e faz qualquer coisa para conservar alguém ao seu lado, mesmo sabendo que não é amado, e ainda diz que confia nessa pessoa, mas não nos outros, que lhe parecem todos rivais, isso não é amor
É FALTA DE AMOR PRÓPRIO.

Se você acredita que sua vida fica vazia sem essa pessoa; não consegue se imaginar sozinho e mantém um relacionamento que já acabou só porque não tem vida própria - existe em função do outro - isso não é amor
É DEPENDÊNCIA.

Se você acha que o ser amado lhe pertence; sente-se dono(a) e senhor(a) de sua vida e de seu corpo; não lhe dá o direito de se expressar, de ter escolhas, só para afirmar seu domínio, isso não é amor
É EGOÍSMO.

Se você não sente desejo; não se realiza sexualmente; prefere nem ter relações sexuais com essa pessoa, porém sente algum prazer em estar ao lado dela, isso não é amor
É AMIZADE.

Se vocês discutem por qualquer motivo; morrem de ciúmes um do outro e brigam por qualquer coisa; nem sempre fazem os mesmos planos; discordam em diversas situações; não gostam de fazer as mesmas coisas ou ir aos mesmos lugares, mas sexualmente combinam perfeitamente, isso não é amor
É DESEJO.

Agora, sabendo o que não é o amor, fica mais fácil analisar, verificar o que esta acontecendo e procurar resolver a situação. Mesmo que a situação se confunda às vezes para você, o correto é que avalie a "PRESENÇA" e a "AUSÊNCIA" de seu par na sua vida e diante do resultado de seus sentimentos, irá perceber se algumas das situações acima são temporárias ou caracterizam definitivamente seu tipo de relacionamento. Porque se seu coração palpita mais forte; o suor torna-se intenso; sua temperatura sobe e desce vertiginosamente apenas em pensar na outra
pessoa, a "convivência" faz com que o TEMPO transforme o que é AMOR em ETERNIDADE.

13 comentários:

Danielle Lima 1:09 AM  

Já dizia Marisa Monte que o coração é um músculo involuntário...
Parte do amor é isso mesmo, involuntário, com ciúme, posse, necessidade de estar junto e mais...
Só resta à todos nós fazer com que a parte voluntária funcione bem, né?

Beijos!

Rosa 12:57 PM  

Textos simples e coerente!

Mais, é fundamental para que as coisas andem bem, aprender a respeitar os sentimentos alheios e os nossos.
É falta para muitas pessoas, compreender que por diversas vezes, estamos sós e ainda sim podemos ser felizes assim!

Srta Diazepan 1:26 PM  

o problema não é saber o que é não é amor, mas abrir os olhos para enxergá-lo quando ele nos aparece

template show heim... tava querendo taaaaaanto uma ajudinha pra mudar o meu :(

beijo Gô

R.Paschoal 3:50 PM  

Amor com amor de (a)paga!

Fernanda Pereira 4:14 PM  

E a distância transforma o amor em querer, em desejo, em ardência e tantas vezes em dor...

Lily 6:45 PM  

Só me identifiquei com esse finalzinho... rsrs
Sem mais!

Bjkssss

drika 11:56 PM  

perfeito.

Danielle Lima 12:55 AM  

Tb achei meio expremido...mas ainda não sou "fodarolli" do blog como vc...quando for vc vai ver só!
;)

Beijocas!

Colombina 10:56 AM  

Aiiii Igor! Conselhos amorosos agora??? Tava adivinhando foi?

Niseloka 7:30 PM  

me indetifiquei muito com o post...kkkkkkkkkk feliz por saber que não é amor...

*Renata 12:44 PM  

Obrigada pela força!

Ando sem animo pra postar. Assim que tiver boas noticias, escreverei.

beijo grande!

Andréa Motta 3:08 PM  

Passei para agradecer a visita no dia do meu aniversário.

Flávio 10:36 PM  

perfeito.²