Mediocridade – PARTE 1

>> segunda-feira, agosto 21, 2006


me.dí.o.cre (lat medíocre) adj 1 Médio ou mediano. 2 Que está entre bom e mau. 3 Ordinário, sofrível.

O que é ser medíocre? É trabalhar só para pagar contas? É ambicionar o que vc pode enxergar pensando só até o próximo fim de semana? Esperar sentado que as coisas aconteçam e caia sentado no seu colo? Usar calça verde ou bordo para ir naquela happy hour? (NOTA: Eu não tenho nenhuma calça verde ou bordô. Isso foi só um exemplo, cacete!) Ou desesperadamente encarar todo e qq tipo de constrangimento, humilhação, degradação em nome da sua sobrevivência no mercado (ou pior da sua sobrevivência financeira, e porque não da sua sobrevivencia psicológica)?
Há uma semana, em pleno sábado de sol, uma mulher, ruiva, linda, alta, magra, de voz doce e um sorriso estarrecedor bateu em minha porta. Pensando ser alguma Testemunha de Jeová, e orando ao Senhor agradecendo por mais essa benção, fui atendê-la com a cara mais beatífica do mundo. Ela me pergunta se eu poderia contar com meu apoio para o candidato Rodrigo Dantas (ANOTEM: RODRIGO DANTAS). Broxei, momentaneamente! Ela me disse que era universitária, e que está ali para saber se o candidato pode contar comigo. Juro que tentei e juntei todas as minhas forças para manter a cara de santo, ainda mais diante daquela ruiva espetáculo, mas ao lembrar do “candidato� ser filho de outro deputado, o Elder Dantas (ANOTEM: ELDER DANTAS), a santidade foi pro caralho! Só lembro que emiti um sonoro “por que?� que seu rebombar fez eco na rua, o meu portão de casa saculejou, as pombas do telhado revoaram e os cachorros do vizinho latiram. E a ruiva ficou branca, se é que isso é possível! Ela me disse que o Rodrigo Dantas, esse homem de coração de ouro, colocaria banheiros químicos nas festas que haveriam na praça da minha rua, (onde nunca piso) e que colocaria tb, postes de iluminação de luz amarela pois iluminaria mais e daria maior segurança aos moradores (porque a Rosinha nunca pensou nisso para acabar com violência no Rio? Manda os postes subirem o morro, ué!) Cara, fui bem realista para não rir. Ela estuda Fisioterapia, está desempregada, e resolveu trabalhar com isso par arrumar um trocado, que é melhor do que ficar em casa. (discordo. Ficar em casa desempregado é um tremendo tesão) Outro dia minha irmã recebe uma ligação no trabalho perguntando se poderia contar com o apoio dela para o candidato Domingos Brasão (ANOTEM: DOMINGOS BRASÃO). Ela respondeu com um singelo não e ouviu um “a tá obrigado�. Li não sei em que jornal que os candidatos estão proibidos de colocarem propagandas fixas (placas, galhardetes e painéis) em determinados lugares. Solução: paga para alguém ficar balançando a bandeira na rua ou segurando uma faixa no sinal (já levei uma bandeirada sem querer na rua. O Candidato? Marcelo Crivella! (Para Testemunhas de Jeová, Mórmons e similares baterem na minha casa, além da bandeirada do Crivella, eu devo ter sido algum soldado romano em outra encarnação!)
Vc se submete a tudo. Se rebaixa porque não tem opções. Admite receber 20 ou 30 reais por dia porque qq dinheiro que entra é melhor do que nada entrando. Afora todas as abobrinhas que é obrigado a ouvir antes de levar as faixas para a rua. E depois de 10 horas de trabalho você volta para casa e escuta o “Geraldo Presidente� dizer q vai abaixar os impostos e gerar mais empregos (sic). E isso é apenas o começo... para chegar a isso eu prefiro trabalhar em outro ramo:

“Gato sarado, corpo escultural, espanhol sensualíssimo, insaciável, extremamente habilidoso com carícias sexuais, carinhoso, bem dotado, grosso e exuberante, coxas bem torneadas, tipo exportação, de parar o transito, atendimento alto nível para mulheres exigentes, atendimento s/ restrições, casais e strip-tease, realizo fantasias e ainda beijo na boca, 24 hs disponível para abater qualquer mocréia�.

Duvido que seja só 20 ou 30 reais por dia...contatos no meu celular ou por e-mail: ig_vianna@yahoo.com.br hehehehehehehehhehe!

1 comentários:

Aline Radialista 2:40 AM  

Puta merda! Essa foi a solução que encontrei depois de meses, ou melhor, 1 ano e 3 meses (ANOTE: 1 ANO E 3 MESES) sem conseguir emprego. O que é pior, nem pra isso eu consegui uma vaguinha. Qual será a solução, pelo menos pra mim? Virar pastora louca e passar a sacolinha?
Não sei Igor, a questão é muito mais complicada de ser respondida pois há milhares de jovens, capacitados, bem estudados e com vontade de mostrar suas potencialidades sem trabalho, quem dirá emprego (note que a diferença entre trabalho e emprego é muito grande dadas as condições atuais de forçaXsalário).
A solução, meu estimado amigo radialista, é virar político. antes eu achava que só sendo ladrão, puta, traficante ou político, mas devo reconhecer que só a última opção dá direito a cela especial. rsrsrsrsrs
Vai na paz, a gente vai chegar no exato lugar onde queremos.